Amiga (Juvenal Dal Castel)


Será que você sabe, amiga o que falta para acontecer?
Não sou atrevido, ela, tímida , não vem.
Eu estou sozinho, ela, também não tem ninguém.
Ao menos que ela se esconda e o faça muito bem.
A gente não passa de amigos, por medo de se perder.
Até não sei como podemos ser amigos e nada mais.
Sou um pobre covarde, que espera na tua coragem.
Não será o amor que vai acabar com a nossa amizade.
Ele reestabelecerá as coisas do jeito que era antes.
Amiga! Eu estou assim tão só!

Declamação:
Amiga,será que você não percebe?
Não aguento mais tanto respeito.
Sempre me embaraço no macio do seu peito.
Quando estamos tão perto, o pensamento vai mais longe.
Vamos acabar com simples abraços e deixar o beijo de lado.
Eu quero beijar teus lábios.
Podemos dar um passo a mais e depois voltar atrás.
Não será o amor que vai acabar com a nossa amizade
Estou loucamente apaixonado.
Acho que você também sente o mesmo que eu sinto.
Tentei me abrir mas não tive coragem.
Afinal! É amor ou amizade? Preciso dar um basta.
É insustentável a leveza de ser apenas grande amigo
Covardemente me escondo atrás desta carta.
Ao recebê-la, imediatamente me ligue no celular.
Estarei de plantão no orkut, no MSN.
Mande um e.mail, ou me procure pessoalmente.
Prometo-lhe o beijo mais longo de toda a minha vida.
Do contrário, acabo de fazer a maior Prrrrrrr de todos os tempos.